quinta-feira, novembro 26, 2015

PRiMeiRo DiReiTo

Espreitei à janela, na correria do fim de tarde 
Corriam as compras, agasalhavam-se os sinais e esperava-se pelas crianças 

As luzes deste Novembro tão avançado já teimam em cheirar a Natal
Mas as lembranças desta manhã vestem-se de Primavera 

Espreitei à janela à procura dum tempo que só existe em mim

E encontrei, no pedacinho de céu que deste primeiro direito avisto, o caminho para um nós que em mim alimento

Mandei-te um beijo embrulhado no luar
E, por entre os carros apressados, e os jantares atrasados, e os abraços adiados, 
Encarreguei a Lua de to entregar

Espreitei pela janela para o bocadinho de céu que deste primeiro direito avisto
E perguntei à Lua se um beijo teu me traria 

Liliana

Enviar um comentário