terça-feira, agosto 19, 2014

DEDOS


Movimetos lentos nas mãos que reconhecem a pele que afagam por entre as roupas que se deitam no chão antecipando os passos da dança que se segue. 

Dedos que dançam pelos recantos mais íntimos e se perdem na humidade quente dos corpos nus, cristalinos, reais.

Roupa que se afasta para o embalar do colchão que não tem norte apenas velas que se viram à força das vontades.

Desejos que se tornam tempestades de sentidos à pele em flor nos corpos que se fundem ao ritmo descompassado, descontrolado das marés vivas. . . .

. . . . . .


Movimentos lentos      Dedos que dançam      Humidade dos corpos

recantos

vontades

desejos

sentidos

corpos

ritmo

descontrolado

marés


. . . . . . .


dedos...



Liliana


 
Enviar um comentário