quinta-feira, janeiro 02, 2014

Palavras

Sabes do cheiro a maresia
que sobe pelo Tejo e inunda a cidade
limpando as ruas até à Mouraria?

Sabes das praias de areia fina
onde semeio amores
que na Primavera abrem em flôr?

Sabes do colo que guardo em mim,
eternamente maternal,
onde passam tantos filmes que me fazem mal?

Sabes dos olhos sem fundo
onde projecto todo o mundo
com a claridade dos olhos limpos duma criança?

Sabes dos sonhos que encho
em balões coloridos
e solto numa colina nos dias de Sol?

Sabes da terra escura,
enlameada, onde às vezes
me deixo prender até perder o pé?

Sabes também das palavras com que brinco
rodo, giro e escrevo de pernas para o ar
até dizerem o que eu quero, dentro do que dizem?

Sabes-me?



Liliana



Enviar um comentário