terça-feira, março 12, 2013

Sombras

Não me olhes com esses olhos, de quem me entra na alma e vasculha as gavetas, à procura das sombras perdidas. 
Não me apontes o dedo às dores que procuro esconder de mim e vejo escorrer em sangue pelos pés descalços.
Não me vires as costas... não me deixes a olhar para ti, partindo, sem te conseguir chamar, sem te saber agarrar.

Olha-me nos olhos e vê como sinto o caminho fugir do mapa.
Junta a palma da mão à minha e sente o bater dos medos no coração.
Chega-te a mim e vê as rugas que começam a riscar-se à volta dos meus olhos e pede-lhes que te contem como chegaram aqui.

Porque não te aproximas?
Porque ficas ao longe, sem entrar na minha vida, sem sair do meu horizonte?
Porque não me tocas nem me deixas tocar-te?

Não me olhes desse lado do espelho com esse olhar de quem sabe tudo o que sinto aqui, deste lado.
Não me olhes espelho...

Liliana






Enviar um comentário