terça-feira, janeiro 15, 2013

Porquê?!

Há um poço tão fundo,
um oceano tão largo,
uma noite tão escura...

Cabem todos dentro de mim
e são-me e eu sou-os
sempre e a cada passo,
ainda que escondidos e
mesmo que esquecidos

Porquê em mim?!
Alguém tem de conter as águas.
O oceano obedece à lua.
E a noite, essa, é só o outro lado do dia.

Mas está gravado tão fundo este poço...
É tão pesado este oceano...
É tão escura e demorada esta noite...

Porquê em mim?!...

Porque vos trago colados ao corpo como chagas
de dor que engulo com a certeza
de que poucos conseguiriam entender?

Porque me perseguem dia e noite 
num eterno desalinho que, aparentemente,
só eu vejo e sinto?

Porque não vos consigo enfiar no armário
das bonecas antigas e dos brinquedos partidos,
fechar bem fechados e deitar a chave ao Tejo?

Porquê?!...

Liliana



Enviar um comentário