terça-feira, novembro 15, 2011

Espreito pela janela...

Espreito pela janela aberta pelo luar. Os lençóis falam de nós e o quarto respira a calma que avança, devagar, depois das noites de temporal. Lá fora o Sol espreguiça-se em ensonados bocejos e o rio espelha a luz das manhãs calmas.

Lisboa acorda comigo, tranquilamente.

Fecho os olhos e deixo-me ficar nesta paz que invade a casa. As noites brancas parecem-me tão longe e inofensivas... Nada me pode magoar esta manhã no abraço do sol.

Espreito pela janela aberta pelo luar. Os lençóis falam de nós...
Liliana




Enviar um comentário