domingo, outubro 02, 2011

Pára!

Salto, salto, salto....
Aquele pássaro está a sofrer!

Rego, rego, rego...
Esta árvore não pode morrer!

Falo, falo, falo...
Está uma lágrima prestes a nascer!

Corro, corro, corro...
Não posso deixar tanta coisa acontecer!

Espero, espero, espero...
Não te quero prender!

Conto, conto, conto...
A imaginação não pode desaparecer!

Aguento, aguento, aguento...
Não há outro mundo para viver e tenho de vos ver crescer!


Se não o salvares, outros pássaros virão brincar...

Apesar de ti, muitas árvores vão morrer e outras, mesmo sem rega conseguirão florir...

As lágrimas não secam por dentro dos olhos, mesmo quando as embalas e recolhes, apenas se escondem e inundam o coração....

A vida não se pára, nem se conserta, este moinho não deixa de girar por muito que o tentes vencer...

Estás fechada numa gaiola, que teces devagar com linhas de várias cores, enquanto a vida, essa, canta ao vento novas canções...

Se lhes faltares... nunca te vais perdoar!






Liliana

Enviar um comentário