quinta-feira, setembro 01, 2011

Os finais... são felizes, Miyazaki!

Gosto de histórias com final feliz!
Luto enquanto conto, para que o personagem principal chegue ao destino sonhado
Sofro com as suas derrotas, choro as suas desilusões e sinto as suas dores.

Sim, gosto de finais felizes!
Ainda que impossíveis, mesmo que que naïfs ou até utópicos
Alegro-me a cada passo a caminho da felicidade, da realização, do sonho que nasce em cada conto que "vivo".

Procuro os contos de esperança!
Que correm como um rio que desagua no mar da possibilidade
E percorrem os caminhos mais íngremes para chegar ao horizonte do sentido de cada vida.

Pois é, as minhas histórias seguem sempre o rumo do sonho!
Acredito
Procuro
Construo
Conto
Arrisco
Escrevo
Invento
Contorno
Desenho
Sonho

Gosto de contar histórias onde vivo um final feliz!


Liliana



"Le Château ambulant"

("LE FIGARO: Rien n'est stable, tout est mouvant, tout se transforme. Non, ce n'est pas une loi scientifique ou une pensée de philosophe grec mais le principe de l'art d'Hayao Miyazaki (Princesse Mononoke, Le Voyage de Chihiro) dans son nouveau film au titre évocateur, Le Château ambulant.")

Enviar um comentário