quinta-feira, agosto 18, 2011

É verdade...

Se a brisa te contar que suspiro às ondas lembrando o entrelaçar dos nossos olhos, não duvides.
É verdade.

Se o sol da manhã te entregar um beijo meu, aquele que gostaria de te dar, não te surpreendas.
É verdade.

Se a lua te sussurrar no sono que vagueio pelas horas escuras em busca do teu corpo, não lhe respondas...
Porque é verdade.
Mas quando o mar te banha e me devolve o teu cheiro, quero poder pensar que será para sempre, um pouco, meu.

É que, quando o vento te disser que te sorrio de longe ao imaginar-te feliz e tranquilo, não penses que mente.
Também é verdade.


Liliana




Enviar um comentário