quarta-feira, maio 18, 2011

Agora está tudo bem...

Olha para mim, olhos nos olhos.
Sabes aquele ponto sensível a partir do qual deixas de sentir a dor e o medo? É este onde estou sentada, encalhada.

Olha para mim, olhos nos olhos.
Agora já estou do lado da fronteira onde pouco mais me pode atingir verdadeiramente. Estou segura, porque aqui os pântanos não estão encobertos nem disfarçados.

Olha para mim, olhos nos olhos.
Percebes que já posso sorrir de mim própria e da vida? Não há muito mais partidas que me possa pregar e as barreiras terão todas de ser ultrapassadas. Não há mais para onde fugir ou como fingir.

Olha para mim, olhos nos olhos.
Digo-te que, quando a vida nos tira o tapete, os pés enregelam no chão frio e qualquer brisa que passa mais não é que um sopro morno da terra que nos obriga a andar, a avançar.

Olha para mim, e acredita no que te digo.
Está tudo obrigatoriamente bem quando tudo começa a ficar mal, caso contrário como continuaríamos a viver?!


Liliana

Enviar um comentário