segunda-feira, março 07, 2011

Vem!

Aqui o silêncio é escuro e a noite é fria.
Aqui as árvores são altas e os ramos magoam.
Aqui, aqui à beira deste rio onde molhamos os pés como crianças.

Espero pela lua, que ilumina os caminhos que te trazem até mim.
Espero pela barca que vem na corrente e te devolve ao meu cais.
Espero, aqui onde te sentaste ao meu lado num dia de sol.

Temo o vento que me enregela as veias.
Temo os fantasmas que se confundem com as sombras.
Temo o eco das minhas palavras gritadas ao silêncio.

Procuro-me na água que me embala os sonhos.
Procuro-te nos sonhos que me aquecem a alma.
Procuro-nos na noite em que a lua se escondeu no pó.

Perdi-me neste sonho - Grita!
Perdi-nos no dia que corre - Sonha!
Perdi-te numa lua que não vi - Vem!

Ouve-me! Espero encontrar-nos de volta à beira deste rio.
Fala-me! Espero ter-te de novo aquecendo o meu corpo.
Vê-me! Espero sonhar-te outra vez com o sol a brilhar.

Liliana

Enviar um comentário