segunda-feira, março 14, 2011

Para os dias que ainda estão por vir....

Para os dias que ainda estão por vir, quero embrulhar um sonho. Possível, impossível? Quem quer saber das estatísticas quando sonha?

Para os dias que ainda estão por vir, quero nunca desaprender esta força que nasce bem fundo e me impele a seguir o caminho, ainda que apenas sonhando consiga entender o mapa.

Para os dias que ainda estão por vir, quero ter forças para gritar a mim própria que, um dia (ainda não vindo) vou sorrir para dentro como o faço no palco dos dias, todos os dias.

Para os dias que ainda estão por vir, quero cantar as alegrias que não encomendo, mas que crio, barro moldado na margem do tempo que corre fora dos sonhos.

Para os dias que ainda estão por vir, quero deitar a cabeça na almofada ao teu lado, inspirar devagar e deixar-me adormecer entre as noites sonhadas e os dias intercalados.

Para os dias que ainda estão por vir, quero conhecer as cores que brilham nos céus quando o sol beija as núvens cheias, e a água se transforma em pequenas borboletas coloridas.

Para os dias que ainda estão por vir, quero saber-me segura na barra e pronta para dar o salto mortal em frente.

Para os dias que ainda estão por vir, quero os meus filhos a rir num carrossel encantado.

Para os dias que ainda estão por vir, quero abrir um livro e deixar sair a história, dar-lhe cores, vida e voz e depois contá-la e deixá-la voar, livre.

Para os dias que ainda estão por vir, quero saber-nos perto, mesmo que longe, partilhando a vontade, o desejo e a verdade dorida de não sabermos quando estão para vir os dias que ainda estão por vir...

Liliana