quarta-feira, março 23, 2011

Dias maus...

Nos dias maus luto comigo própria dentro duma arena que só eu vejo sinto e conheço. Luto contra mim enquanto visto os miúdos, no balcão enquanto tomo café, ao telefone, ao volante do carro até ao escritório. Luto por mim, por algo que desconheço mas que se me adivinha mais tranquilo, mais calmo e mais feliz. E arrasto este campo de batalha como uma granada prestes a explodir.

Nos dias maus, perco-me neste cenário interno e, por vezes, espelho-o para fora. Ocupo o espaço vazio com esta guerrilha encoberta, que me deixa esgotada e insegura. Ocupo o espaço vago, o meu, o teu, o nosso. Esgoto o tempo livre com os meus medos, os meus fantasmas, as guerras que são só minhas mas que deixo sair pelas rachas e brechas das paredes enquanto, sem me dar conta, asfixias sem ar e sem espaço...

Espero conseguir parar esta luta que se debate no mais fundo de mim.

Espero conter os estrondos internos que não conseguir parar.

Espero saber soltar o tempo e desocupar o espaço que precisas para respirar.

Espero aprender a viver nesse espaço e com esse tempo, mesmo nos dias maus, sem medo de... viver.

Liliana

Enviar um comentário