segunda-feira, novembro 16, 2009

Sonhas para mim, Gastão?

Estava tudo planeado ao pormenor, cada minuto pensado e escalonado, os passos contados e organizados, as palavras medidas, pesadas e confeccionadas. Tudo planeado de acordo com a agenda desenhada de um sonho bem nítido e delineado.

Os dias anteriores já tinham obedecido à estrutura definida no esquema previamente discutido, aprovado e distribuído por todos os envolvidos. O tempo é um elemento crucial na preparação de um sonho, e todos respeitavam os prazos e cumpriam as indicações.

O dia chegou e os preparativos seguiam-se mais ou menos dentro do previsto, as últimas peças do puzzle são sempre as mais difíceis de encaixar mas nada saía radicalmente do plano. O nervosismo que antecede um grande evento não se esqueceu de aparecer, e um burburinho de fundo, quase imperceptível, anunciava que o sonho não tardava a começar.

À hora marcada, no local planeado, com a envolvência combinada, de acordo com o estabelecido, iniciou-se a contagem decrescente... Alguns segundos e todo o esforço até ali mudo tornar-se-ia real e visível! Alguns segundos e todos viveriam um sonho preparado, pensado e construído por cada um! Alguns segundos e todo o caminho percorrido faria, finalmente, sentido!

Estava tudo planeado ao pormenor de acordo com a agenda desenhada de um sonho bem nítido e delineado... A hora certa chegou, o enquadramento estava perfeito, o ânimo era o melhor, todos os envolvidos se sentiam empenhados, mas o sonho, esse teimava em não aparecer...

Estava tudo planeado, menos um pequeno pormenor... Para viver um sonho alguém tem de o sonhar... Pensaram em tudo, organizaram, prepararam e solucionaram as questões práticas, estavam todos tão envolvidos nas suas tarefas que não sobrava ninguém para sonhar...

Liliana Lima








"Estou deitado no sonho
não perturbes o caos que me constrói.
Afasta a tua mão
das pálpebras molhadas.
Debaixo delas passa
a água das imagens."



"O caos do sonho" de Gastão Cruz
in "Órgão de Luzes"
Enviar um comentário