quinta-feira, janeiro 15, 2009

No dia em que 'eu olhei para ti', José Mário...

Um dia olhei para ti
e com espanto, surpresa e pesar
não descobri no teu olhar
a força de vida que conheci
e, em tempos, usei para amparar
as lágrimas que, sozinha, verti.
Um dia olhei para ti, olhei...
mas o teu olhar me traiu
e, como garrafas sem fundo vertendo
as imagens que neles busquei,
nos teus olhos parados fui lendo
as mágoas que em ti projectei.
Perdi-te, no dia em que te olhei
e com um tal manto de mágoas te cobri,
que até do reencontro te culpei.
Acho que só agora entendi
que nessa culpa fui eu que me perdi.

LL Abril-2005 / Janeiro-2009



****************************************************************************

"Quando o avião aqui chegou
quando o mês de Maio começou
eu olhei para ti
então entendi
foi um sonho mau que já passou
foi um mau bocado que acabou

Tinha esta viola numa mão
uma flor vermelha n'outra mão
tinha um grande amor
marcado pela dor
e quando a fronteira me abraçou
foi esta bagagem que encontrou


Eu vim de longe
de muito longe
o que eu andei p'ra'qui chegar

Eu vou p'ra longe
p'ra muito longe
onde nos vamos encontrar
com o que temos p'ra nos dar

E então olhei à minha volta
vi tanta esperança andar à solta
que não exitei
e os hinos cantei
foram feitos do meu coração
feitos de alegria e de paixão


Quando a nossa festa s'estragou
e o mês de Novembro se vingou
eu olhei p'ra ti
e então entendi
foi um sonho lindo que acabou
houve aqui alguém que se enganou


Tinha esta viola numa mão
coisas começadas noutra mão
tinha um grande amor
marcado pela dor
e quando a espingarda se virou
foi p'ra esta força que apontou"



Eu vim de longe - José Mário Branco

Enviar um comentário