domingo, abril 02, 2017

manter PERTO

Afasto(-me) depois de tantos ameaços gritados no espaço vazio que separa as palavras que (te) continuo a dizer 

Afasto(-te) em cada silêncio que continuas a fazer ecoar dentro do meu ser

Afasto(-me) das palavras que já não consigo encaixar no fundo do meu reflexo nas águas 

Afasto(-te) com medo das letras que unes e me ofereces em palavras ditas com uma incerteza que se me crava na pele

Afasto(-nos) de todo meu querer, o meu sentir, a mimha vontade, que antes repetia para nos aproximar, mas que hoje retraio com medo de tudo o que não me dizes

Afasto(-nos) das palavras amor, carinho, olhos, mãos, corpo... com receio das palavras fantasma, ainda, quase, acho, não sei

Afasto(-me), porque me parece ser a única forma de me manter perto


Liliana Lima 



Enviar um comentário