sábado, março 12, 2016

histórias...

Sabes dos cheiros que se escondem atrás de uma árvore e brincam com os nossos sentidos, num desabrochar de sensações que acordam lembranças? Tenho uma no meu jardim. Sorri-me quando passo por ela e pisca-me o olho, divertida, quando me toca em odor. 

Sabes dos cheiros dos livros, que se mostram ao virar das páginas e, imprevistos, nos fazem entrar na história, do livro mesmo? E num só segundo tocamos o último dia que nele estivemos? Tenho umas dezenas ali na estante. Uns têm histórias outros não. Mas muitos são os que, numa só página, me levam para junto de quem comigo partilhou as palavras, que novamente leio. 

Sabes dos cheiros, matreiros, que nos assaltam aqui e ali e num segundo nos atiram até à nossa infância? O café de mistura acabado de fazer, de repente pela minha avó, na cozinha ao fundo do corredor, ou as torradas ao lanche com o meu avô... Acontece-me de quando em vez e sem aviso prévio, ir num turbilhão de emoções até uma memória perdida no tempo. 

Sabes dos cheiros escondidos nos mais comuns gestos do dia-a-dia, que subtilmente me tocam e assim, numa imagem sensorial, me levam até ti? Acabei de tropeçar num agora mesmo. Podia jurar que neste momento ao teu lado, enroscada em ti, envolta pelos teus braços, inundada no nosso odor. 

Sabes dos cheiros?... Têm mil histórias para contar. 


Liliana 


Enviar um comentário