quinta-feira, novembro 21, 2013

Espera...

Guarda a vontade que eu estou quase a chegar
Embrulha-a no calor da tua pele
E não a deixes apagar

Guarda a vontade para mim, 
Fecha-a bem em várias gavetas
Que não demoro nestas ruas incertas

Guarda a vontade dentro de ti
Deixa-a correr por todo o teu corpo
E para não arrefecer fala-lhe de mim

Guarda essa vontade partilhada
Embala-a na lua que tudo ilumina
E espera-me na hora mais sossegada

Guarda a vontade que eu chego não tarda nada
E nos teus braços me enrolarei
Neste rio que em que me desaguei


Liliana


Enviar um comentário